A esquerda bem informada
A esquerda bem informada

Luis Antônio Paulino

Professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), diretor do Instituto Confúcio na Unesp, pesquisador do Instituto de Estudos de América Latina da Universidade de Hubei, China e colaborador do portal Bonifácio.
Por que os Estados Unidos querem impedir a ascensão da China?

Como potência global em fase declinante, os Estados Unidos representam hoje um risco crescente à paz mundial

Guerra na Ucrânia: como isso vai acabar?

Estamos chegando a um ponto extremamente perigoso com potencial de projetar a guerra para um novo patamar não só em termos de capacidade destrutiva, como também em abrangência do conflito

Uma guerra entre Estados Unidos e China é inevitável?

“A força motriz por trás dessa rivalidade entre grandes potências é estrutural”

Sofisticação crescente da indústria chinesa dificulta o desacoplamento

Por mais que EUA e União Europeia se esforcem, as estatísticas de comércio internacional mostram que é impossível fazer a roda da história girar para trás

Golpe contra Mohammad Mossadegh no Irã completa 69 anos

A consequência do golpe urdido pelos Estados Unidos e pelos ingleses contra Mossadegh foi a deposição de um governo liberal, que queria a amizade do Ocidente, mas rejeitava a dependência escrava, por um regime teocrático antiamericano

Guerra na Ucrânia e os riscos de uma guerra por procuração

Trata-se de uma guerra “por procuração”, na qual as duas forças em conflito são, na realidade, Rússia e Estados Unidos. E isso torna as coisas muito mais complicadas

A solidez das relações Brasil-China

É possível afirmar que as relações Brasil-China são extremamente sólidas e têm um futuro promissor pela frente

China e Brasil: História de uma parceria estratégica

Não é possível deixar de registrar o quanto a China e, notadamente, a comunidade chinesa que aqui vive e trabalha há mais de dois séculos, contribuíram no passado e contribuem no presente para o desenvolvimento brasileiro

Dólar forte, fome e medo da recessão global

‎Empresas e países altamente endividados em dólares, como é o caso de muitos países em desenvolvimento, também são afetados negativamente com um dólar mais forte, provocando falências e inadimplência da dívida soberana

Visita de Nancy Pelosi a Taiwan é provocação contra a China

Ao invés de fazer o que precisa ser feito pelo próprio bem dos Estados Unidos, Biden resolveu fazer o que era, aparentemente, mais fácil, ou seja, manter a política de Trump em relação à China, apenas fantasiando-a com slogans vazios

Fórum Econômico de São Petersburgo mostra que a Rússia não está isolada

Os países que até agora se negaram a condenar a Rússia abrigam mais da metade da humanidade. Prova de que a Rússia não está isolada como se quer fazer crer

Cúpula das Américas evidencia a falta de propostas dos Estados Unidos para a região

Preocupados em não ter que depender de uma cadeia de suprimentos vinda da China, os americanos falam em criar uma cadeia de suprimentos aqui nas Américas, mas, além das palavras, não há nada de concreto

1 2 3