Sem categoria

PCdoB filia Bigardi, importante liderança política de Jundiaí

A nova filiação de Pedro Bigardi (ex-PT) ao PCdoB mexe no quadro político de Jundiaí, uma das mais importantes cidades do estado de São Paulo. Bigardi foi candidato na última eleição de 2004 e alcançou 42% dos votos. Em 2006, conquistou 51.741 votos e


O ato de entrada de Pedro Bigardi ao PCdoB aconteceu nesta segunda-feira (16/07) e contou com a participação de muito militantes comunistas. Estiveram presentes a presidente estadual do partido, Nádia Campeão, os dirigentes estaduais Jamil Murad,  Nivaldo Santana e Tadeu Ribeiro e membros do partido no estado, como o vereador Laércio Soares e o ex-prefeito Gilson Menezes, ambos de Diadema. Também participaram dirigentes municipais de toda a região.


 


Bigardi considera que sua entrada no PCdoB terá repercussão em Jundiaí, uma novidade para mexer com a cidade que caminhava para a rotina política, que favorece a manutenção do mesmo grupo político na Prefeitura da cidade.


 


Houve vários partidos que procuraram Pedro Bigardi, nome forte para a disputa municipal. Bigardi, contudo, optou pelo PCdoB pela identidade política que sempre teve com os comunistas.


 


A seguir, leia entrevista com Pedro Bigardi:


 


Como foi o processo de saída do PT e a opção pelo PCdoB?
A desfiliação do PT se deve a insatisfação que tive com as disputas internas no partido e o rumo político que andou tomando. Para fazer política é preciso ter alegria e não conseguia ter esse entusiasmo com a situação anterior. Comecei a procurar o PCdoB. Posso dizer que muitos partidos me procuraram, mas optei por um partido que tem mais a ver com a minha trajetória. A opção pelo PCdoB é para continuar um trabalho de acordo com a minha trajetória. Estou muito feliz em ter entrado no PCdoB.


 


Como a cidade e sua base política se comportaram diante da mudança de partido?
O pessoal gostou muito da opção feita pelo PCdoB. A cidade precisava de uma mexida no quadro político e eu mudei um pouco este quadro. A aceitação na cidade foi muito positiva, muita gente me congratulou pela mudança que fiz.


 


E a disputa municipal de 2008, você se apresenta como candidato?
O primeiro passo é organizar a comissão provisória do partido, incumbência que me foi dada pelo partido. É preciso estruturar um partido forte, com novas filiações e estruturar uma boa chapa de candidatos a vereador. Vou buscar dialogar também com militantes de esquerda na região, vou buscar fortalecer o PCdoB na região. Sobre as eleições de 2008 é importante destacar que temos que construir uma frente política com projetos comuns para depois discutir nomes. Vamos buscar conversar com o PSB, PDT e outros partidos para ver o que pensam também. Adiante vamos ver a abertura de diálogo com o próprio PT.


 


E seu nome?
Meu nome é forte, com certeza. Disputei a última eleição municipal e tive 42% dos votos. Estou buscando conversar com todos os partidos para ouvir as diversas opiniões políticas.


 


De São Paulo,
Rodrigo de Carvalho,
com foto de Marcelo Langue, do Jornal de Jundiaí